V.P. AGUIAR: Pena suspensa para Serafim Anjos e mais 11 arguidos num processo de tráfico de droga

2022-04-27 17:47:37

O Tribunal de Vila Real condenou hoje a penas suspensas entre um e cinco anos de prisão os 12 arguidos, detidos em abril do ano passado pelo crime de tráfico de droga agravado e venda de produto estupefaciente em Vila Real e Vila Pouca de Aguiar.

Entre os 12 arguidos, com idades compreendidas entre os 22 e os 47 anos, estava Serafim Anjos, o criador da Associação Nacional e Social de Etnia Cigana (ANSEC), em Vila Real.
Os seis homens e seis mulheres estavam acusados pelo Ministério Público (MP) e começaram a ser julgados a 10 de março.
Recorde-se que a investigação estava a cargo da GNR e decorria desde novembro de 2020, culminando em abril do ano passado, com 12 mandados de detenção e 22 buscas, em Vila Real e Vila Pouca de Aguiar, onde foram apreendidas diversas quantidades de cocaína e heroína, dinheiro, artigos em ouro, armas e automóveis.
Para a leitura do acórdão, a sala de audiência do Tribunal de Vila Real encheu e contou também com reforço policial.
O coletivo de juízes condenou os 12 arguidos a penas de prisão suspensa entre um ano e os cinco anos e decidiu devolver aos arguidos as peças em ouro e alguns veículos apreendidos durante a operação policial.
Dos 12, quatro estavam a cumprir prisão preventiva, mas também estes saíram esta quarta-feira em liberdade do tribunal.
Serafim Anjos, o criador da ANSEC, pediu desculpa a toda a sua comunidade, mas tanto ele como todos os arguidos, até ao trânsito em julgado do acórdão, têm que se apresentar uma vez por semana às autoridades.

Paulo Silva Reis
Foto: Carlos Daniel Morais

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso