A Misericórdia de Valpaços atribui gratificação extraordinária aos seus trabalhadores

2022-12-29 15:14:18

Face ao aumento do custo de vida, a Mesa Administrativa da Misericórdia de Valpaços deliberou, na sua reunião do passado dia 13 de dezembro, atribuir aos seus trabalhadores uma gratificação extraordinária, correspondente a 20% do valor dos seus salários.

Altamiro Claro, que foi reeleito provedor para mais um mandato, na maior votação de sempre da Misericórdia de Valpaços, onde a sua lista, única na disputa do cargo, reuniu 115 dos 116 votos dos irmãos presentes, voltou a propor uma gratificação extraordinária, correspondente a 20%, a todos os funcionários, para esta quadra festiva, “como forma de os compensar e recolheres o seu esforço depois de uma pandemia que a todos abalou”.
O Provedor, que já em janeiro tinha atribuído, para além do aumento legal do Salário Mínimo, um aumento extraordinário de 8% a todos os funcionários, num investimento que rondou os 250 mil euros, voltou a surpreender e depois de um ano difícil, propôs um prémio de Natal para os seus colaboradores.
“Com o aumento do Salário Minino Nacional, parte das carreiras, em algumas categorias, foram praticamente absorvidas e para combater essa desigualdade fizemos um aumento que representou um esforço financeiro global na ordem dos 250 mil euros para este ano, com salários”, Disse Altamiro Claro, acrescentando que “em virtude das dificuldades e do ano difícil que estamos atravessar, com inflação e grande aumento do custo de vida, intendemos que devíamos dar um sinal de gratidão pela prontidão, empenho e dedicação no desempenho das suas funções e a Mesa Administrativa da Misericórdia de Valpaços, aprovou a minha proposta de atribuirmos para estas quadras festivas uma gratificação extraordinária, correspondente a 20% do valor bruto dos seus salários, o que representou um aumento dos nossos encargos para este mês de dezembro a rondar os 50 mil euros”.
Segundo o Provedor, nem todos receberam o mesmo aumento e a assiduidade foi tida em linha de conta na hora de atribuir esta gratificação extraordinária, pois os faltosos não receberam a totalidade desse valor. Quem ultrapassou as 12 faltas justificadas durante o ano de 2022, sofreu uma penalização, como forma de premiar a assiduidade e a dedicação.
“Foi um esforço significativo por parte da instituição e recorde-se que em janeiro o Salário Minino Nacional vai voltar a subir e também ai estamos a pensar fazer um aumento generalizado e não só aos do Salário Minino. Temos valorizado os nossos trabalhadores porque de reconhecemos a sua dedicação e sabemos que não é fácil, hoje trabalhar numa IPSS, que só quem acompanha sabe o quanto é desgastante”, concluiu o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, Altamiro Claro, garantindo que quer “trabalhadores motivados na instituição”.

Paulo Silva Reis
Foto: Carlos Daniel Morais

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso