CHAVES: Termas de Chaves reabrem quarta-feira com novidades para ''chegar a mais e novos públicos''

2023-01-29 21:40:32

Foram criados vários programas de Termalismo Terapêutico de curta duração, seis dias, com terapêuticas para recondicionamento físico, para quem pratica atividade física regular, e planos para grávidas e para o pós-parto. No domínio do Bem-Estar, há um programa com três tratamentos pouco acima dos trinta euros.


Após a habitual manutenção e desinfeção, as Termas de Chaves estão novamente de portas abertas para nova época termal. O Balneário Flaviense reabre na próxima quarta-feira, 1 de fevereiro, com um conjunto de novidades, numa lógica de atração de ''mais e novos públicos'', realçou à Alto Tâmega TV, Brigite Bazenga Gonçalves, Administradora Executiva das Termas de Chaves.

RECORD HISTÓRICO: NOVE MIL AQUISTAS

O número de aquistas que acorreu à estância termal flaviense, no ano de 2022 coloca a nu aquela que tem sido a dinâmica de crescimento do termalismo em Portugal. Só às Termas de Chaves chegaram mais de nove mil aquistas, mais mil do que em 2019. “Ultrapassamos os nove mil aquistas portanto, foi um ano histórico tendo batido inclusivamente records de 2019, que tinha sido um ano igualmente histórico. Não só recuperamos, como ultrapassamos aqueles valores em número de aquistas. Esta subida deve-se muito ao crescente aumento do termalismo na área do Bem-Estar, ou seja, o termalismo menos clássico“, destacou a Administradora Executiva das Termas de Chaves.

COMPARTICIPAÇÃO MANTÉM-SE EM 2023

O Termalismo Terapêutico, tratamento termal mais clássico, recorre a um conjunto de técnicas comprovadas e profissionais indicadas para a prevenção, terapêutica e reabilitação de patologias músculo-esqueléticas, do aparelho digestivo e das vias respiratórias. Estes tratamentos termais, que implicam uma duração no mínimo de 12 dias, são comparticipados pelo Estado em 35%, e vão continuar no ano de 2023 nos mesmos moldes, assegurou Brigite Gonçalves. “A comparticipação permanece em 2023 exatamente nos mesmos moldes de 2022, ou seja, 35% de comparticipação do Sistema Nacional de Saúde (SNS) desde que, prescritos pelo médico de família até um máximo de 95 euros. Para que a comparticipação seja efetivada é mesmo necessário que ela seja prescrita pelo médico de família. As pessoas quando vão às Termas marcar consulta de hidrologia têm que vir munidas da requisição médica, habitualmente designada por P1, que tem uma validade de apenas 30 dias. Depois há outros 30 dias para a realização dos tratamentos no balneário”.

NOVIDADES: PROGRAMAS DE SEIS DIAS QUEREM ATRAIR MAIS PÚBLICO

Usada desde o Tempo dos Romanos, a Água Termal de Chaves é naturalmente quente (76°), bicarbonatada e rica em minerais, sobretudo em sódio, sílica, fluoreto e hidrogenocarbonato. Esta água apresenta um elevado efeito anti-inflamatório, descontraturante, facilitador da função articular e importante no combate a? dor. Razões para serem procuradas por inúmeros termalistas e agora cada vez mais, ao alcance de qualquer faixa etária e público. É que, na reabertura da época termal 2023, a Administração das Termas de Chaves quis criar programas de termalismo de curta duração, de seis dias, que pretendem dar resposta/solução a quem não se enquadra tanto no termalismo clássico mas ainda assim, pretende fazer uma cura terapêutica, seja porque sofre de asma, tem problemas de alergias, porque tem o síndrome de pernas cansadas, fadiga muscular, questões de mobilidade, artrites ou artroses, entre outras. “Percebemos, pela dinâmica da procura e através dos nossos aquistas, que independentemente de terem uma prescrição médica ou não, de questões económicas ou de tempo, havia necessidade de criar experiências de cura de menor duração, em relação aos 12 dias, mas também de duração superior àquela que é um, dois ou três dias de SPA”. O que levou à criação dos programas de seis dias com terapêuticas definidas pelos profissionais das Termas de Chaves, nomeadamente pelo diretor clínico.

Estes programas, (Respiratório, Antifadiga, Reafirmante, ''Shape'', Recondicionamento)rondam os 150 a 250 euros, uma média de 40 euros por dia, consoante o tipo programa, sendo que incluem terapêutica para seis dias, consulta médica, inscrição nas Termas de Chaves, acompanhamento do programa por profissional de saúde e alguns deles, incluiu também consulta de nutrição inicial e final, no caso do programa Reafirmante. Há ainda planos específicos para grávidas e para o pós-parto. “São programas acessíveis e apelativos. A ideia é que possamos chegar a novos públicos e desmistificar um pouco que, o tratamento termal é vocacionado a maiores de 65 anos, que são tratamentos dispendiosos e muito longos”.

BEM ESTAR: RETEMPERAR ENERGIAS

No Bem-Estar continuam a existir programas com tratamentos individualizados de um, dois ou três dias, com diferentes tratamentos de beleza corporal e facial, hidratantes ou esfoliantes. Tendo sido introduzido um novo programa “de valor mais convidativo”, o Aquae Vitality, uma primeira experiência ou abordagem a um spa termal, que incluiu três tratamentos por menos de 45 euros em época alta.

O Balneário de Chaves funciona agora apenas em época baixa e alta. “Restringimos a época alta a três meses. Sendo assim, na época Alta os tratamentos de Bem-Estar arrancam a 15 de junho e terminam a 15 de setembro enquanto o terapêutico funciona de 15 de julho a 15 de outubro. Todo o restante período do ano é de época baixa e portanto, a preços mais convidativos para pessoas naturais de Chaves ou residentes na Eurocidade Chaves-Verín que beneficiam de um desconto de 20%”.

As Chaves Termas & Spa têm apostado numa linha de Dermocosmética Termal Aquae no qual deverão surgir em breve novidades.

CONSTRUÇÃO DAS PISCINAS DE ÁGUA QUENTE AO AR LIVRE “A BOM RITMO”

Chaves está a proceder à Construção de um Complexo de Piscinas Exteriores, composto por duas piscinas com água quente, espaços de hidromassagem que irão proporcionar a todos os visitantes uma experiência única em Portugal. Este espaço, no interior do espaço das Termas de Chaves terá um investimento de 1,6 milhões de euros, e prevê-se que esteja concluído no final de 2023. “As obras estão a decorrer dentro daquilo que são os prazos. Já é visível a olho nu, e portanto temos, a expetativa e a vontade, que durante este ano elas possam ser abertas ao público”. Até ao momento já foi “remodelada a entrada e algumas estruturas do edifício. Já são visíveis as paredes daquilo que serão os tanques das futuras piscinas, mas ainda há muito trabalho, quer de obra quer de equipamento, mas a obra está a andar bem e a cumprir aquilo que eram os prazos estabelecidos”.

As Termas de Chaves é um equipamento com tradição milenar que remonta à época de ocupação romana, um local onde emerge águas minerais naturais adequadas à prática do termalismo. A água mineral natural é utilizada para fins terapêuticos e reabilitação, de promoção da saúde e bem-estar e prevenção de doenças.

Sara Esteves

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso