VALPAÇOS: «Futuro dependerá do comportamento individual de cada um»

2021-02-13 17:41:56

Segundo a mais recente publicação do boletim epidemiológico, emitido pela Unidade de Saúde Pública do Alto Tâmega e Barroso, o Concelho de Valpaços tem vindo a acentuar ultimamente uma redução de novos casos, à semelhança do que acontece no país e Amílcar Almeida, Presidente da Câmara de Valpaços, voltou a fazer um apelo à população.
«Começam a sentir-se melhorias, mas precisamos de baixar, ainda mais, os números já que a pandemia está longe de estar terminada. Não podemos esquecer que foi novamente decretado o estado de emergência,» começa por dizer Amílcar Almeida, acrescentando que manter o confinamento e cumprir as regras de saúde pública é fundamental. «Não podemos cometer, novamente, os erros do passado. Se não o fizermos, os números voltarão a subir e de nada serviu o confinamento e os sacrifícios realizados. Se não queremos continuar a gerir esta pandemia, de vaga em vaga, de confinamento em confinamento, é imperioso cumprir».
Segundo o autarca, «neste momento, é ainda determinante o processo de vacinação. Tudo se vai definir em torno deste plano de vacinação. A nossa saúde, o bem-estar, a economia depende necessariamente do sucesso da vacinação. Só voltaremos à normalidade quando atingirmos a imunidade de grupo. E isso, só será possível quando vacinarmos a grande maioria da nossa população. Esperamos que tal suceda o mais rápido possível. O Município de Valpaços, a pedido do Centro de Saúde, cedeu o seu pavilhão multiusos para aí ser instalado o Centro de Vacinação contra a Covid-19. Foram montadas, pelos Serviços Municipais, estruturas de apoio ao funcionamento, para garantia de melhores condições de segurança, bem como disponibilizamos recursos humanos para garantir uma melhor assistência aos Valpacenses. Estamos preparados!!! Alerto, que não cabe à Câmara Municipal definir os grupos ou as prioridades da vacinação».
Já em nota de conclusão, Amílcar Almeida salienta que «há reforçadas razões de esperança e confiança. O futuro dependerá muito do comportamento individual de cada um de nós. Precisamos todos de resistir e cumprir. Não é o momento para abrandarmos, mas sim manter os cuidados. Apelo, mais uma vez, que se devem evitar deslocações desnecessárias, saindo-se de casa apenas para aquilo que é indispensável».

PSR

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso