REGIÃO: Dez identificados e uma detida por incêndio florestal

2021-03-29 12:25:00

A Guarda Nacional Republicana, no período de 18 a 28 de março, identificou nove suspeitos, com idades entre os 30 e os 86 anos, e uma empresa, e deteve uma mulher de 79 anos por incêndio florestal, nos concelhos de Vila Pouca de Aguiar, Mondim de Basto, Ribeira de Pena, Vila Real, Chaves e Montalegre.

No seguimento de alertas de incêndios florestais e no decorrer de diversas ações de patrulhamento, os militares da Guarda detiveram uma mulher de 79 anos por incêndio florestal no dia 24 de março. Foram ainda identificados nove suspeitos e uma empresa de gestão de combustíveis, responsáveis pela queima de sobrantes e pela renovação de pastagens e queimadas, das quais vieram a resultar incêndios florestais, sendo, em todos os casos, os factos remetidos para os respetivos tribunais.
De referir que, no mesmo período, foram ainda elaborados 16 autos de contraordenação por incumprimento das normas relativas ao uso do fogo.
A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses.
A GNR relembra que em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia. A realização de queimadas só é permitida após autorização do município ou da freguesia e carece de acompanhamento de um técnico credenciado em fogo controlado. Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso