CHAVES: Portuguesa detida no Luxemburgo por suspeita do homicídio de um flaviense seu companheiro

2022-03-12 19:06:00

As autoridades policiais luxemburguesas detiveram a companheira do flaviense Marco Alves Santos, de 46 anos por suspeitas de envolvimento no seu homicídio que remonta ao mês de agosto de 2021.

Natural de Chaves, Marco Alves Santos, estava dado como desaparecido no Luxemburgo, onde residia e existiam buscas a decorrer levadas a cabo pelas autoridades do Grão-Ducado, mas o estranho é que Marco Alves Santos, de 46 anos, acabou por ser identificado como sendo o homem encontrado no rio Mondego, na Figueira da Foz, a 5 de agosto de 2021.
O caso estava a ser investigado pelas autoridades policiais luxemburguesas, em estreita colaboração com as autoridades portuguesas para investigar as circunstâncias da morte, mas nunca avançaram com grande informação.
Marco Santos, natural de Santa Cruz, em Chaves, residia no Grão-Ducado no Luxemburgo e esteve de férias, em Portugal. O seu desaparecimento deu-se este verão, mas a sua família garante que, sempre recebeu mensagens do seu contacto a dizer que estava bem, mesmo após a data apontada pelas autoridades, para a sua morte, ou seja 5 de agosto, dia em que o corpo foi encontrado no rio Mondego, na Figueira da Foz.
Ao que conseguimos apurar, o Ministério Público luxemburguês abriu também uma investigação no contexto da descoberta do cadáver e chegou mesmo a apelar a eventuais testemunhas, que tenham estado de férias na zona da Figueira da Foz entre 2 e 5 de agosto de 2021, e possam ter visto este homem, que contactassem as autoridades.
O funeral do homem que, por falta de identificação permanecia no Instituto de Medicina Legal de Coimbra, pode finalmente realizar-se em Chaves junto da família, no final do ano, mas este macabro acontecimento teve agora novos contornos e as autoridades policiais do Grão-Ducado no Luxemburgo, segundo uma fonte próxima da família, por suspeitas de envolvimento na morte de Marco Alves Santos, deteve a sua companheira e mais três familiares dela que vão ter de prestar contas ao Ministério Público luxemburguês.


Paulo Silva Reis
Foto: DR

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso